top of page

100 Grandes Álbuns do Rock Gaúcho

Atualizado: 12 de ago. de 2020

Rio Grande do Sul terá livro dedicado aos 100 Grandes Álbuns do Rock Gaúcho

Livro dedicado aos maiores álbuns da música feita no RS inicia campanha de financiamento coletivo e conta com a editora da Escape entre os jurados


Está no ar desde a última sexta-feira, 31 de julho, a campanha de financiamento coletivo para a publicação do livro 100 Grandes Álbuns do Rock Gaúcho. A ideia desta obra é do jornalista e escritor Cristiano Bastos e terá o projeto gráfico assinado designer e também músico Rafael Conny. Cristiano Bastos já tem uma série de títulos lançados, entre eles, as biografias Júpiter Maçã: A Efervescente Vida & Obra; Julio Reny – Histórias de Amor & Morte; e Nelson Gonçalves – O Rei da Boemia. O escritor também é um dos autores de Gauleses Irredutíveis – Causos e Atitudes do Rock Gaúcho.

Com a intenção de valorizar a memória musical do Rio Grande do Sul através do Rock e estilos afins, o objetivo, segundo o autor, é que o livro 100 Grandes Álbuns do Rock Gaúcho seja apenas o primeiro volume de uma série. A previsão de lançamento será para meados de 2021, assim que concluir o processo de financiamento coletivo e todo o processo de editoração e produção do livro.


100 Grandes Álbuns do Rock Gaúcho é uma obra que vai apresentar, através de resenhas, os discos que serão eleitos por meio de um corpo de jurados formado por notórias personalidades da música, arte e cultura do Rio Grande do Sul, entre as quais músicos, jornalistas e produtores do Estado e também do Brasil”, destaca Bastos. Serão, ao todo, 100 jurados, que elegerão os álbuns mais representativos feitos no RS em todos os tempos. “Haverá também uma escolha do público, que poderá eleger um disco entre os seus prediletos”, define o idealizador. Para tanto, foi criado um grupo aberto no Facebook intitulado 100 Grandes Álbuns do Rock Gaúcho. O álbum eleito nesta seleção ganhará o selo indicativo “Escolha do Público”.

Bastos enfatiza que será colocada em votação a produção discográfica produzida no RS desde anos 1950 - quando se tem o registro da primeira música “rock” feita no Estado: Stupid Cupid, com o Conjunto Farroupilha - até os dias hoje. Segundo o jornalista que tem passagens por revistas como a Rolling Stone Brasil, Bizz, entre outros veículos da imprensa musical, ainda que o nome “rock” intitule o livro, outros gêneros musicais – do pop ao soul, do metal ao punk, do funk ao samba rock – não ficarão de fora.


Bastos conta que cada título presente no livro ocupará duas páginas que vão trazer, além da respectiva resenha, boxes contendo curiosidades envolvendo as gravações e outras informações, com um design ricamente ilustrado apresentando, entre outros materiais gráficos, imagens das artes originais das capas, contracapas e encartes. “As páginas, por sua vez, apresentarão um layout com informações sobre o nome da gravadora ou selo pelo qual o disco foi lançado, títulos das músicas e suas respectivas autorias, além de ícones identificando o tipo de lançamento (fita cassete, LP, CD, streaming)”, justifica o jornalista. Com um acabamento luxuoso, incluindo capa dura e uma sobre-capa especial, 100 Grandes Álbuns do Rock Gaúcho terá 264 páginas. Objeto de colecionador, a tiragem da obra, inicialmente, será de mil cópias.

Na última semana também iniciou a divulgação dos nomes dos jurados que terão a árdua missão de escolher os discos que irão estampar o livro. E uma das convidadas para compor a lista dos jurados é a produtora cultural e também uma das editoras da Escape, Cláudia Kunst. “É uma grande honra estar entre os 100 jurados que escolherão os maiores álbuns de rock e afins do Rio Grande do Sul. A missão será realmente difícil, pois temos artistas incríveis que merecem muito estar nesta lista”, define a produtora. A campanha de crowdfunding já está no ar e disponibilizada pelo Catarse neste link.

 

Cláudia Kunst, produtora cultural e jornalista. Produz shows, bandas e projetos há 20 anos. É quase uma workaholic e é apaixonada por música. Adora tatuagens, carros antigos e botas empoeiradas e um pouco de solitude.

A revisão ortográfica deste texto é de total responsabilidade do seu autor ou assinante da postagem publicada. A revista Escape só responde pela revisão ortográfica das matérias, editoriais e notícias assinadas por ela.

79 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page