O confortável toma lá dá cá

Atualizado: 7 de ago. de 2020

POESIA


A palavra medida pelo desconforto

Usá-la com intuito qualquer

Saber até onde ela alcança

Duplicar os sentidos

O figurado, o literal

O censurado

Medida no desconforto

E o conforto?

E o confortável?

E o controlável?

Desce como se fosse caroço de manga

Ela desce, nem que seja com um empurrão de uma engolida a seco

Ela fica embrulhada no estômago

Ou volta ao ciclo da natureza

Toma lá dá cá!

 

Cláudia Kunst, produtora cultural e jornalista. Produz shows, bandas e projetos há 20 anos. É quase uma workaholic e é apaixonada por música. Adora tatuagens, carros antigos e botas empoeiradas e um pouco de solitude.


A revisão ortográfica deste texto é de total responsabilidade do seu autor ou assinante da postagem publicada. A revista Escape só responde pela revisão ortográfica das matérias, editoriais e notícias assinadas por ela.

39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo