Quiproquós

OPINIÃO


O problema da existência do mal no mundo, seja moral ou natural, tem servido aos partidários do ateísmo, como um dos argumentos que "provam" a não existência de Deus. Algumas das suas premissas são deste gênero:


1 – Se Deus existe, então, Ele é onisciente, onipotente e perfeitamente bom. 2 – Se Deus fosse onisciente, onipotente e perfeitamente bom, então, o mundo não conteria mal. 3 – O mundo contém mal. 4 – Logo, Deus não existe.


Os teístas, por seu lado, deparam-se exatamente com o mesmo problema, isto é, como explicar a coexistência do mal, com um Deus infinitamente bom. Para isso usaram argumentos como: o livre arbítrio não poderia existir sem a possibilidade do mal; os seres humanos não podem entender Deus; o mal não é mais do que a privação de Deus; o mal é o resultado de um mundo caído e corrupto.


Seja como for, o tema é demasiado complexo para ser explanado em poucas linhas. Tem gerado, e continuará a gerar, muita polêmica, debate e imensa literatura. No entanto, considerei interessante expor, por mera curiosidade, cinco exemplos de “assassinatos” perpetrados por Deus:


1º- A população inteira do mundo, exceto Noé e seus familiares. (Gênesis 6, 7)

  • Transgressão: Violência, corrupção e maldade generalizada.

  • Método de Execução: Afogamento.


2º – A população inteira de Sodoma e Gomorra, exceto Ló, sua mulher e suas filhas. (Gênesis 19)

  • Transgressão: maldade generalizada e falta de respeito pela divindade.

  • Método de Execução: Chuva de fogo e enxofre.


3º – Mulher de Ló (Gênesis 19)

  • Transgressão: Olhou para trás.

  • Método de execução: Transformada numa estátua de sal.


4º – Todos os recém-nascidos do Egito (Êxodos 14)

  • Transgressão: O Egito foi cruel com os judeus.

  • Método de Execução: Desconhecido.


5º – Faraó do Egito e o seu exército. (Êxodos 12)

  • Transgressão: Perseguição aos judeus.

  • Método de Execução: Afogamento.

 


Daniel Cunha é publicitário e designer gráfico. Um apaixonado por imagens e cores. E, nas horas vagas, atua como ilustrador e fotógrafo.


A revisão ortográfica deste texto é de total responsabilidade do seu autor ou assinante da postagem publicada. A revista Escape só responde pela revisão ortográfica das matérias, editoriais e notícias assinadas por ela.



27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo