Meio Lock, quase Down!

PELO MUNDO

por Fernando Maynart

© Fernando Maynart

A cidade respira...


Acabei de voltar de uma caminhada pelo centro da cidade, foram 11 km andando pela beira do rio Tâmisa. Foi minha primeira saída de casa depois de quase 80 dias de isolamento social, entre o quarto e o jardim da casa onde estou vivendo, no norte de London.


A saudade de ganhar as ruas era imensa.


Com o afrouxamento da quarentena, pude ver a cidade pulsando. Ver pessoas ávidas pelas calçadas com seus impulsos voltados à procura de uma certa normalidade.


© Fernando Maynart

Dessa vez, voltar a andar por essa cidade, que tem mais de 2.000 anos, foi como reencontrar um amigo um pouco triste no verão.


Eu me sentia abraçado por ela em cada rua, beco ou avenida em que passava.


As bicicletas pelas avenidas pareciam pássaros circulando com os carros que trafegavam.


Era um dia de sol e também um dia para pensar. Qual rumo devemos seguir para encontrar a tal normalidade?


© Fernando Maynart

Senti uma triste sensação de que essa procura pela normalidade apagava da mente das pessoas as causas e as questões sobre tudo que aconteceu ou ainda está acontecendo no mundo. O que aprendemos? O que estamos aprendendo? Estamos preparados para aprender?


Caminhando, eu via a beleza dessa cidade, seus prédios modernos com um ar futurista. Em silêncio e numa paz imperfeita, descortinando as vontades dos que passavam.


© Fernando Maynart

Sinto que a felicidade no momento tem como melhor amigo o medo e a dúvida da aceitação de que algo mudou.


Tudo está mais orgânico, o tempo não é mais algo que já passou, mas está passando em passos lentos.


Não podemos recuar perante as nossas novas vibrações e sensações para podermos depurar esse caos que nos coloca em um novo nascimento.

Hoje acordei pensando no Brasil...


© Fernando Maynart
© Fernando Maynart
© Fernando Maynart
© Fernando Maynart

Confira essa dica de leitura, oferecida por Fernando Maynart, do blog SINGULARIDADE - um projeto bem bacana que reúne, entre outras coisas, poesias e traduções de poemas da língua inglesa para o português traduzidos por Nelson Santander.

A dica especial fica para a leitura do poema de: James Elroy FleckerA um poeta daqui a mil anos


 


Fernando Maynart é cantor, compositor e Produtor de conteúdo.



A revisão ortográfica deste texto é de total responsabilidade do seu autor ou assinante da postagem publicada. A revista Escape só responde pela revisão ortográfica das matérias, editoriais e notícias assinadas por ela.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo