Uma ânsia

Atualizado: 23 de jul. de 2020

TEXTO LIVRE | EXPERIMENTOS LITERÁRIOS

Card desenvolvido a partir da arte de © Robert Crumb (detalhe)

Dois homens. Ambos bêbados. Ambos adultos e barbudos. Estavam num boteco de esquina. Dois homens bêbados que estavam num boteco de esquina. Mesas circundando o recinto. Homens ao redor das mesas, jogando cartas. Não sei qual jogo, mas vi que eram cartas. E os dois homens bêbados e barbudos la.


Havia bebidas de todos os tipos: cerveja, cachaça, whisky, rum, vodka. E também outras que não consegui identificar. Mesas abarrotadas de cartas e bebidas. Pares de mãos para todos os lados. Eu observando de longe. Dentro do carro. Dois homens. Bêbados e agora do lado de fora do boteco. Adultos e barbudos. Um dos homens segurou o outro. O soco no nariz e uma rasteira nas pernas. Caíram. Os dois homens rolaram pela calçada em frente ao boteco. A calçada também era ponto de jogatina. Os dois homens caídos na calçada e rolando entre as mesas.


Os homens bebendo la fora, sentados em suas cadeiras. Bebendo e assistindo os dois bêbados se baterem. Eu observando de longe. Dentro do carro e observando. A blusa de um deles rasga e ele fica furioso. Ambos estão furiosos. Mas o da camisa rasgada fica mais furioso. Ele aponta o dedo para o nariz do outro e diz: — tu vai me pagar por isso. Os homens, os dois, bêbados e machucados. Sangrando. Os demais homens bebendo e assistindo a tudo. Todos assistindo passivamente.


O de blusa rasgada escapa para o interior do boteco. Peito estufado. Ele bateu forte. E o outro foi embora. Com o rabo entre as pernas. E o nariz sangrando.


Peito estufado, blusa rasgada, cartas na mesa e cerveja choca. Alguns pares de mãos aguardavam para terminar a jogatina. De peito estufado, o bêbado sentou à mesa, limpando o sangue do nariz com a manga da camisa. Rindo, todos voltaram ao jogo. Liguei o carro com ânsia. Dois homens bêbados, e eu fui embora com ânsia de vômito.

 

Cláudia Kunst, produtora cultural e jornalista. Produz shows, bandas e projetos há 20 anos. É quase uma workaholic e é apaixonada por música. Adora tatuagens, carros antigos e botas empoeiradas e um pouco de solitude.


A revisão ortográfica deste texto é de total responsabilidade do seu autor ou assinante da postagem publicada. A revista Escape só responde pela revisão ortográfica das matérias, editoriais e notícias assinadas por ela.

35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo